EMPRÉSTIMO CONSIGNADO pelo AUXÍLIO BRASIL

O Auxílio Brasil permitirá que os beneficiários façam operações de empréstimo consignado. Consulte valores, prazos e condições de pagamento.

Publicidade

O Senado federal aprovou a medida provisória que autoriza essa modalidade de crédito para quem recebe o Auxílio Brasil.

Assim, o presidente Jair Bolsonaro (PL) só precisa assinar a Medida Provisória, e então o empréstimo do Auxílio Brasil entra em vigor.

Publicidade

Atualmente, mais de 18 milhões de famílias recebem o benefício. A proposta do governo é a liberação de um crédito financeiro para todas essas famílias.

Mas alguns especialistas estão preocupados com o benefício do programa do Governo Federal.

O crédito oferecido no texto permitiria o pagamento de até 40% do saldo do Auxílio Brasil.

Publicidade

Embora a medida ainda não tenha sido aprovada e o crédito não possa ser concedido aos cidadãos sem autorização do presidente, algumas cooperativas concederam empréstimos.

Qual será o valor dos encargos para o consignado?

Ainda não foi definido. O valor do reembolso dos custos operacionais incorridos pelo negócio da agência dependerá da regulamentação do Ministério da Cidadania.

Limite de crédito

Uma medida provisória aumentou a margem de crédito disponível para quem recebe o Auxílio Brasil e o Benefício de Provisão Continuada (BPC).

A nova linha de crédito estará disponível para quem recebe esse benefício, além de outros benefícios que se enquadram na previdência social. O aumento da margem do crédito consignado é o seguinte:

  • aposentados;
  • pensionistas do INSS;
  • militares;
  • servidores públicos;
  • empregados públicos; e
  • empregados celetistas.

O Plano Geral de Previdência permite que os aposentados utilizem até 45% de sua renda (antigamente 35%), como os que recebem BPC ou Renda Mensal Vitalícia.

Desse valor, 5% vão para despesas operacionais com cartões de benefícios e cartões de pedágio consignado, e os outros 40% são para parcelas de empréstimos com cheques de funcionários (aumentou de 35%).

Quais os cuidados?

Ao considerar fazer um empréstimo, a primeira coisa a considerar é para que o dinheiro seria usado.

Se o dinheiro ia ser usado como complemento da renda mensal de uma pessoa, para pagar contas básicas, não é uma boa ideia fazer o empréstimo.

Quando alguém faz um empréstimo, tem de devolver não só o dinheiro emprestado, mas também os juros.

Se a renda de uma pessoa diminuir, ela terá mais dificuldade em pagar o empréstimo.

Agora, se é usado para pagar dívidas mais caras ou para atender a necessidades que ajudam você a obter uma renda, como materiais ou computadores para o trabalho, o crédito baixo e os pagamentos rápidos podem ser um bom caminho a percorrer.

Crédito

Todos os beneficiários poderão obter um empréstimo, sem ter que passar por uma avaliação de risco de crédito.

O valor emprestado pode não ser liberado dependendo do comportamento do mutuário.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado.